novo-normal-ecommerce

Send4Talks: 5 dicas para o e-commerce no novo normal

Períodos de grandes mudanças, e de grandes dúvidas nos trazem apenas uma certeza: nada mais será como antes. Mas o que vai mudar? Como se adaptar?

Não existem respostas certas, isso é um fato, mas acompanhar o que outras empresas estão fazendo e pensando pode ser de grande ajuda na hora de construir o seu próprio novo normal. Foi pensando nisso que criamos o Send4Talks. Nos dias 19, 20 e 21 de maio estivemos ao lado de grandes profissionais do mercado que compartilharam suas melhores dicas e insights sobre o que estamos vivendo.

Uma das conclusões mais evidentes que podemos tirar destes 3 dias é que este momento obrigou todos a saírem da zona de conforto. E se nada mais será o que já foi o que nós podemos fazer para entrar nessa nova realidade?

Tentando responder a estas perguntas, separamos as melhores dicas dos nossos convidados sobre algumas das novas tendências para o e-commerce no novo normal. Confira!

1- Foco nas pessoas - Customer centric

O nível de exigência dos consumidores já vinha aumentando e deve se acentuar ainda mais neste momento. As pessoas estão exigindo mais transparência, mais qualidade de serviço e atendimento das marcas. “O consumidor está poderoso, ele perdeu o medo, ele quer informação, ele está cobrando”, diz Alfredo Soares, VP da Vtex. 

Aliado à transparência, as empresas que saíram na frente são aquelas que deixaram o egoísmo corporativo de lado e focaram na cooperação. Em um momento como este, que precisamos cada dia mais de união, muitas companhias se aliaram a outras (até mesmo concorrentes) para oferecer o melhor serviço possível para seus clientes. A chave do sucesso é “ser genuíno na colaboração”, como afirma Pedro Chiamulera, Fundador da Clearsale.

2- Confiança como diferencial

A confiança é um sentimento essencial em qualquer relação. Uma empresa humana, que mostra seus valores e cuida do seu público, tem grandes chances de conquistar sua confiança. Neste momento em que muitos consumidores estão experimentando o online pela primeira vez o cuidado tem que ser redobrado. Para Cristiano Chaves, Head de CX na Arezzo&co, “é importante passar segurança para esse cliente que está comprando pela primeira vez no seu e-commerce. Com um atendimento humanizado e principalmente com agilidade”. 

A automação de tarefas permite essa agilidade. Serviços como o Troque Fácil e o TRAKR reduzem o tempo de algumas tarefas e deixam o consumidor se sentindo mais seguro, sabendo que está amparado caso tenha um problema. Mas não podemos esquecer que a automação não substitui o contato. É preciso permitir que o cliente se comunique com a marca como ele preferir. Então, nada de cortar 100% o contato humano!

Quer saber como dar mais segurança para os clientes do seu e-commerce? Confira.

3- Informação é poder

Conhecer bem o público e seus comportamentos é estratégico para um varejista. Dessa forma, é possível oferecer o produto certo, na hora certa e fazer o consumidor se sentir único.  Para Laura Schneider, Transformação Digital na Vivo, “agora é momento de olhar para dentro da empresa, de analisar seus dados e analisar o comportamento do seu consumidor”. Uma pesquisa realizada pela Retail Week Reports, aponta que 75% dos clientes preferem marcas que personalizam a experiência de compra. Fazer o consumidor se sentir especial no online é um detalhe que precisa ser explorado pelas empresas. “Conhecer mais o cliente, se relacionar melhor com ele” é o que o momento pede, segundo Carolina Moreno, Diretora de Negócios da Original.io e Fundadora do projeto Mulheres no E-commerce.

Para conseguir essas informações é importande poder contar com as ferramentas certas. Saiba mais.

 4- Transformação digital

Digitalização é a palavra de ordem. Essencial para sobrevivência no mercado que agora, mais do que nunca, está voltado para o online, a tecnologia pode ser a solução ou o foco dos problemas de uma empresa. 

Com a mentalidade de que “o online deixa de ser conveniência e se torna mandatório”, como afirma Ana Pio, especialista em varejo online, até mesmo grandes varejistas estão tendo dificuldades de adaptação ao novo modelo. “Quem não estava preparado ficou para trás”, diz Carlos Alves, Diretor de Tecnologia da Riachuelo. Para Leandro Bassoi, VP de Logística do Mercado Livre, não restam dúvidas de que “o virtual chegou para ficar”. 

5- Home office e a nova realidade remota

Com a explosão do COVID-19 e grande parte dos trabalhadores precisando trabalhar de casa, a conversa sobre trabalho remoto teve um grande avanço. Alessio Alionço, Fundador da Pipefy, tem certeza de que a realidade do mercado de trabalho mudou radicalmente e que todos vão precisar se adaptar, “precisamos de mais empresas ‘remote first’”, diz ele. 

Porém, uma das grandes preocupações dos gestores, relacionados ao trabalho remoto é a produtividade. O home office exige muito mais foco e por isso “a produtividade está alinhada a disciplina”, como afirma Núbia Mota, Diretora de Marketing Magento. Essa disciplina está muito alinhada à cultura da empresa e como ela consegue engajar seus colaboradores mesmo sem o contato pessoal do dia a dia. 

  

Muitas mudanças estão acontecendo e muitas outras virão. O importante é estar preparado para elas contando com estratégia, planejamento, bons serviços e ferramentas que vão elevar o nível de serviço do seu e-commerce. 

Qual a maior transformação da sua empresa neste momento? Como você está preparando seu e-commerce no novo normal? Conte aqui nos comentários 

Conheça mais sobre a Send4 e ataque com tudo os problemas do seu pós venda: Troque Fácil e TRAKR

Posts recentes

Terceira idade no e-commerce: como conquistá-los?

Terceira idade no e-commerce: como conquistá-los?  A terceira idade está cada vez mais online. Com vontade de experimentar e poder aquisitivo para comprar, este é um público muito atraente para o mundo online. Continue lendo

Dia do Orgulho e Inclusão LGBT+ nas empresas

Dia do Orgulho e Inclusão LGBT+ nas empresas A comunidade LGBT conseguiu levar a luta pela inclusão e pela diversidade ao ambiente corporativo e diversas empresas no mundo todo estão levantando essa bandeira. Mas apesar

Redes sociais e e-commerce: por onde começar?

Redes sociais e e-commerce: por onde começar? Que as redes sociais são essenciais para qualquer negócio não é novidade para ninguém (ou não deveria, caso você tenha um e-commerce). Mas mesmo com toda essa popularidade